A esperança não é um sonho, mas uma maneira de traduzir os sonhos em realidade...

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

A Lua...

Eu posso falar da tarde que cai
E aos poucos deixa ver no céu a Lua
Que um dia eu te dei

(Local: Mosteiro de Alcobaça)

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

aMARras

Quem não compreende um olhar...
Também não compreenderá uma longa explicação.

(Local: Doca de Setúbal)

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

A Gente Vai Continuar


Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

(Local: Doca de Setúbal)


terça-feira, 11 de novembro de 2008

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Há palavras que nos beijam


Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca,
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto,
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas, inesperadas
Como a poesia ou o amor.

O nome de quem se ama

Letra a letra revelado
No mármore distraído,
No papel abandonado

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.

(Alexandre O'Neill)

(Local: Mosteiro de Alcobaça)

sábado, 8 de novembro de 2008

Entre azul...

Um fotografo é um poeta...
A maquina é apenas a sua caneta.


(Local: Forte São Filipe)

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Marcas de um Tempo

Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido...
Mas aquele que vai acompanhado, chega mais longe.


quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Tempo

Dou-te amor e vida
Para com ela bordares
As palavras para sempre…

(Local: Forte São Julião da Barra)

(Local: Forte São Filipe)